Tratamento de palete: 6 passos que asseguram a qualidade

Tratamento de palete: 6 passos que asseguram a qualidade

haasmadeiras - 28 de agosto de 2020

Tratamento de palete: 6 passos que asseguram a qualidade

O tratamento de palete é um processo que deve ser muito bem gerenciado e inspecionado regularmente, a fim de garantir a qualidade. Separamos 6 passos para alcançar esse objetivo. Veja nas próximas linhas!

Existem diversos tipos de paletes disponíveis no mercado, sendo o PBR o mais comum. Todos esses modelos apresentam facilidades voltadas aos processos de armazenagem de produtos em estoques e por dispositivos de transportes. 

No entanto, é preciso que haja um tratamento de palete específico para cada um. Afinal, além da qualidade, é necessário manter a segurança dos produtos durante todo o transporte. 

O processo de tratamento fitossanitário, as vezes chamado de “fumigação”, é um tratamento de palete que serve para torná-los adequados aos padrões de exportações da NIMF 15, que nada mais é do que os padrões internacionais de medidas fitossanitárias. 

Para entendermos melhor do que se trata esse tratamento de palete, acompanhe esse texto e descubra mais informações essenciais sobre o tema.

 

O que é o tratamento de palete?

De forma simples, ele é um tratamento realizado nos paletes de madeira, que funciona como uma esterilização e assegura que não há pragas florestais vivas na madeira. 

Aqui na Haas, realizamos esse tratamento por meio de calor – tratamento térmico, que é atóxico e não usa qualquer agente químico..

Os paletes tratados termicamente passam por uma etapa de marcação padronizada, que identifica o produto e evita que essa mercadoria seja retida na alfândega por questões fitossanitárias, quando passar pelo processo de exportação ou importação.

Essa etapa de tratamento de palete serve para eliminar pragas quarentenárias da madeira, que se presentes podem se deslocar de um país ou continente para outro através do transporte de cargas, podendo vir a ser uma praga sem predador, causando danos ambientais e econômicos.

Quando realizado esse processo, os paletes de madeira estarão aptos a serem enviados a qualquer lugar e passear por todo o ciclo produtivo, independente de ser regional, nacional ou mundial.

 

6 passos para o tratamento de palete

Este tratamento só pode ser realizado por empresa credenciada junto ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, com processos normatizados e documentados, etapa por etapa, pois é por meio disso que haverá eficiência no resultado. Para isso, seguimos à risca as seguintes fases do tratamento térmico:

 

1 – Inspeção visual

Logo após receber a demanda ofertada, acontece uma inspeção visual, com uma busca por restos de cascas de árvores ou qualquer outra substância que não faça parte daquele material.

As cascas das árvores não podem ser mantidas entre os paletes, visto que, são nelas onde constam a maior parte dos ovos de insetos. 

Outra razão para dar uma atenção ainda mais especial à inspeção visual é a casca de árvore, já que é comum os paletes com muitas cascas serem rejeitados pelo processo de tratamento térmico, exigindo assim uma nova inspeção.

 

2 – Processo térmico de tratamento

Quando a inspeção visual é realizada, a próxima etapa é o início do tratamento de palete. Nesse momento, eles são preparados para o processo térmico. 

Tudo começa na preparação desses paletes. Antes de serem inseridos na estufa que realizará a técnica de aquecimento, alguns paletes passam por sondas de temperatura, sendo perfurados e selados.

Essas sondas estão localizadas na parte interna da estufa: a primeira fica na parte da frente, a segunda no meio e a última na parte de trás. Tudo isso para que as temperaturas tenham alturas específicas dentro da pilha de paletes, alcançando todos os materiais. 

Conforme os paletes são aquecidos, os equipamentos registram e apontam a temperatura e a duração do tempo de cada fornada. Essa parte do procedimento só é finalizado após a temperatura mínima de 56 °C ser atingida e mantida por um período de 30 minutos.

Assim que as sondas certificam que todos os requisitos de temperatura foram atingidos, todas as peças são retiradas do forno e estão prontas para seguir para a próxima etapa do tratamento de palete.

 

3 – Segunda inspeção no estoque

Todo esse material passa por mais uma inspeção. Ela é essencial para esse tratamento, já que nada pode passar despercebido. 

A etapa anterior, o processo térmico, pode acabar sobrecarregando os paletes, fazendo com que surjam pequenos danos em cada peça, como flexões ou trincas, e isso os torna impróprios para o uso. 

Por esses motivos, é tão importante haver essa segunda inspeção.

 

4 – Terceira Inspeção para marcação e remessa

Quanto maior a quantidade de inspeções e cuidados com os detalhes, maior a probabilidade do produto chegar em perfeitas condições ao destino. 

Por isso, há mais essa inspeção. Mas dessa vez também são aplicados todas as identificações e marca.

Essas identificações só devem ser aplicadas nos paletes que passam pelo processo térmico com êxito e devem ser altamente regulados e controlados. Outra informação importante é de que todos os números ou marcações devem estar visíveis. 

Feito tudo isso, os paletes estão num nível de qualidade ideal para serem enviados aos seus compradores e distribuidores.

 

5 – Inspeção final no carregamento das cargas

Essa inspeção pode existir, mas isso varia de empresa para empresa. Aqui na Haas Paletes, nós amamos cuidar de cada detalhe das peças antes do envio e ficamos fascinados ao receber os feedbacks dos clientes, por isso realizamos mais essa inspeção antes de passar pelo processo de carga.

A ideia da 4ª inspeção é assegurar que os paletes estão indo para a empresa do cliente sejam duráveis e não tenham avarias, garantindo uma vida útil maior e qualidade superior ao transportar e armazenar mercadorias.

 

6 – Checagens e certificações externas

As pragas são um problema sério no universo dos paletes de madeira, e o tratamento térmico é uma maneira de controlar isso e manter o nível de qualidade, mas é fundamental que haja um cuidado no monitoramento desse procedimento. 

Por isso, existem as visitas para checagem e verificação das instalações de tratamento do palete, a fim de avaliar os requisitos legais. Os inspetores analisam cada parte do processo, desde fornos e temperaturas até operações mecânicas, visando a conformidade de todos os materiais. 

Essa etapa não é realizada com constância e nem em todas as empresas, mas ela existe e precisa ser considerada para uma qualidade maior do palete.

Tem dúvida sobre os nossos processos de qualidade? É só deixar um comentário e vamos ficar felizes em te responder.

Nos vemos no próximo artigo? Ótimo, combinado! Para não perder esse encontro, se inscreva na Newsletter e receba os avisos dos conteúdos gratuitos (não praticamos spam). 

 

Postado por Haas Madeiras

Entre em Contato