Blog
logística reversa no Brasil

Logística Reversa e sustentabilidade empresarial: como se conectam?

A logística reversa vem ganhando espaço no mundo todo conforme cresce a preocupação com a sustentabilidade e os cuidados com o meio ambiente. 

Vivemos em um momento chave para o planeta. Agir agora é fundamental para evitarmos viver em um planeta hostil.

Hoje, as mudanças climáticas monopolizam a atenção quando o assunto é a preocupação ambiental. Apesar dos avisos de cientistas sobre a importância da questão nas últimas décadas, pouco ou nada foi feito para o enfrentamento do problema.

O descarte de resíduos, contudo, é um problema tão ou mais grave. 

Em 2018, alcançamos a marca de 2 bilhões de toneladas de lixo produzidos anualmente, segundo a Organização das Nações Unidas. Até 2025, esse número deve chegar a 2,2 bilhões de toneladas. 

Outro dado alarmante que as pesquisas apontam: em 2050, haverá mais plástico do que peixes nos oceanos. 

Transformar essa realidade exige mudanças na cadeia de consumo e descarte, passando de uma economia prioritariamente linear para um modelo circular, baseado no reaproveitamento e reciclagem dos materiais.

 

A importância da logística reversa na diminuição da produção de resíduos

O Brasil é um dos maiores produtores de resíduos do mundo. Segundo a organização não governamental WWF, o país é o 4º maior produtor de lixo plástico do mundo; ao mesmo tempo, a reciclagem ainda engatinha no país.

Embora 30% dos resíduos no Brasil possam ser reutilizados, apenas 3% desse total é reciclado, segundo o Panorama de Resíduos Sólidos 2018, feito pela Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública.

Mesmo com a Política Nacional de Resíduos Sólidos completando 10 anos em agosto de 2020, pouco mudou no país desde então – essa legislação estabelece estratégias de prevenção e redução de lixo, bem como metas para o enfrentamento de problemas socioambientais e econômicos causados pelo manejo incorreto dos resíduos.

O problema ocorre por motivos diversos, da falta de incentivos econômicos – o sistema tributário brasileiro taxa mais matéria-prima reciclada do que a virgem – passando pelo déficit de estrutura e a desinformação da população. 

Pesquisa Ibope de 2018 apontou que 66% dos brasileiros sabem pouco ou nada de coleta seletiva.

Logística reversa como solução

A logística reversa é uma solução que vem crescendo no mundo e ganhando os mercados, como uma forma de combater o problema do lixo.

Se você ainda não sabe muito sobre logística reversa, pode conferir este outro conteúdo sobre o assunto.

No Brasil, a Política Nacional de Resíduos Sólidos, tornou obrigatório para alguns produtos o uso da prática, como:

  • Agrotóxicos, seus resíduos e embalagens;
  • Pilhas e baterias;
  • Pneus;
  • Óleos lubrificantes, seus resíduos e embalagens;
  • Lâmpadas fluorescentes, de vapor de sódio e mercúrio e de luz mista;
  • Produtos eletroeletrônicos e seus componentes;
  • Produtos comercializados em embalagens plásticas, metálicas ou de vidro.

Ou seja, para esses tipos de produtos, as fabricantes são obrigadas a viabilizar e restituir os resíduos sólidos, que devem ser reaproveitados em seu próprio ciclo ou em outros ciclos produtivos, ou destinados de forma ambientalmente correta.

Vale ressaltar que o Brasil chega atrasado nessa corrida. Em países como Estados Unidos, Japão e Alemanha, medidas voltadas à prática são adotadas desde a década de 70. 

Apesar da obrigatoriedade e crescimento da logística reversa no país, muitas empresas ainda não adotaram a prática, havendo, porém, iniciativas que devem ser valorizadas.

 

Sustentabilidade empresarial: 3 casos de sucesso da logística reversa no Brasil

1 – Natura

A Natura é uma empresa reconhecida por sua preocupação ambiental, contando com programa de logística reversa que se destaca pela sua eficiência e alcance.

O Programa Natura Elos é um grande exemplo para empresas dos mais diversos segmentos. Até maio de 2019, a Natura reciclava 33% dos resíduos de embalagens de seus produtos, com o  objetivo de alcançar 50% em 2020.

2 – Hewlett-Packard

A HP (Hewlett-Packard), uma das principais fabricantes de impressoras e cartuchos de tintas do mundo, também é um grande exemplo quando falamos de reaproveitamento e descarte correto de resíduos.

No país, a companhia conta com o programa HP Planet Partners Brasil, que permite aos seus clientes o agendamento de datas para descartar cartuchos e toners. O material recolhido é processado e utilizado para produzir novos itens.

3 – Itautec

A Itautec, empresa de tecnologia do Grupo Itaú, vem há alguns anos sendo um exemplo no segmento, no que diz respeito à reciclagem e reaproveitamento de seus equipamentos. 

Em 2015, a empresa havia reciclado 140 mil computadores de mesa e 5,6 mil terminais de autoatendimento.

Vale ressaltar que o lixo eletrônico é altamente tóxico; assim, a destinação correta do lixo é fundamental na preservação do meio ambiente e da saúde.

 

Cuidar do meio ambiente é obrigação de todos, até mesmo da sua empresa

Apesar do antigo desejo do ser humano de explorar o espaço e colonizar outros planetas, a realidade é que possivelmente a Terra será nossa única casa. 

Ainda estamos longe de alcançar o patamar tecnológico que permita vencer o desafio da exploração espacial. Cuidar da nossa casa é fundamental. 

Nos recentes atos realizados por jovens contra a paralisia, diante das mudanças climáticas que levaram milhões às ruas pelo mundo, foi comum encontrar cartazes com a palavra de ordem “Não Existe Planeta B”, em uma referência à expressão “plano B”, aquele que é aplicado quando tudo dá errado.

Mudar as nossas práticas para evitar o caos ambiental é urgente e é obrigação de todos nós, inclusive das empresas, que precisam compreender que os recursos de nosso planeta não são infinitos.

 

O que a sua empresa está fazendo para contribuir com a logística reversa?

Investir em ações de sustentabilidade empresarial, promovendo a economia de recursos naturais, a logística reversa e modelos de negócio que causem o menor impacto ambiental possível são ações imprescindíveis.

Vale reforçar que diferentes pesquisas já mostraram que os consumidores estão mais dispostos a comprar de empresas ambientalmente responsáveis e, inclusive, pagar mais caro por produtos similares que sejam sustentáveis.

Quem não entender o que está em jogo, ou a mudança que está ocorrendo agora, e sair do modelo linear para abraçar a economia circular, corre sérios riscos de ser atropelado pelo trem da história.

Continue acompanhando nosso blog para ter acesso a mais conteúdos como esse e curta nossa página do Facebook para ficar por dentro de todas as novidades da Haas Palete.

Até a próxima!

 

Postado por Haas Madeiras

Author

Julio

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Haas Madeira Logotipo

Valores

2019 collection

Pessoas: trabalho em equipe, talentos individuais e desenvolvimento interno.

Processos: ênfase em eficácia, otimizados, flexíveis e em constante evolução.

Conduta: ética, transparência e foco, com ênfase em alianças.