Palete Padrão PBR funciona para todos? Ajuda a diminuir custos?

Palete Padrão PBR funciona para todos? Ajuda a diminuir custos?

haasmadeiras - 4 de dezembro de 2020

Palete Padrão PBR funciona para todos? Ajuda a diminuir custos?

O pallet padrão PBR foi uma importante conquista do setor varejista. Desenvolvido pela Associação Brasileira de Supermercados no início da década de 1990, a solução contribuiu para reduzir custos logísticos, melhorando a produtividade na movimentação de cargas e aprimorando a segurança na estocagem.

Não é segredo que o Brasil conta com muitos gargalos logísticos que encarecem os custos e causam perda de competitividade das empresas nacionais. Esse cenário exige que os gestores tomem decisões assertivas, compensando os impactos dos fatores externos.

A escolha do palete ideal para o seu negócio faz toda a diferença em seus processos logísticos, permitindo reduzir custos de estocagem, diminuir perdas e desperdícios, além de obter ganhos consideráveis em produtividade.

O pallet padrão PBR (palete PBR) é um produto desenvolvido com base em pesquisas e rigorosos testes, passando por atualizações em busca da melhor performance para o usuário.

A associação desse tipo de palete ao setor de supermercados, contudo, gera dúvidas em empresas de outros segmentos sobre sua capacidade de atendimento. Vamos esclarecer alguns pontos agora. Confira!

Pallet padrão PBR ajudando reduzir custos logísticos

A última atualização do pallet padrão PBR ocorreu em 2019. Diante de mudanças no mercado madeireiro, com o aumento das exportações e diminuição das áreas de cultivo de pinus, encarecendo o material, era preciso se adaptar.

Desde então, o palete passou a ser produzido também em eucalipto. Outra mudança importante é a redução no uso de madeira para fabricação do produto, tornando a solução mais leve e sustentável – sem reduzir a capacidade de carga.

Outro ponto importante anunciado no lançamento da nova versão do pallet padrão PBR foi a criação de um manual para orientar o recebimento e utilização do produto, educando os participantes da cadeia para obter o melhor resultado possível com o uso.

Quanto à criação da solução para o setor de supermercados no Brasil, o objetivo era permitir a intercambialidade; ou seja, que o palete pudesse ser aproveitado por diferentes unidades comerciais.

Na época, não havia um padrão estabelecido na fabricação dos paletes, fazendo com que até mesmo supermercados de uma mesma rede operassem com equipamentos distintos, o que trazia prejuízos logísticos.

Não raro, a chegada de uma carga exigia que a mercadoria fosse retirada de um palete para ser colocado em outro e para só depois ser estocado.

Esse cenário desconfigurava o objetivo do desenvolvimento inicial dos paletes na primeira metade do século XX – afinal, pouco facilitava o trabalho de transporte e armazenamento de cargas, facilitava a ocorrência de perdas de produtos e acidentes de trabalho e mantinha os custos de estoque e logística altos.

+Veja: 6 vantagens de usar o palete padrão PBR na sua logística

A padronização trazida pelo pallet padrão PBR mudou esse cenário

Desde então, mercadorias acomodadas em paletes, mesmo as vindas de diferentes origens, podem ser descarregadas diretamente com o uso de empilhadeiras e levadas ao estoque dos supermercados.

O produto aumentou a produtividade, a segurança no trabalho e diminuiu danos e perdas de mercadorias durante o processo de transporte e estocagem, reduzindo os custos destes, gerando economia e alavancando os ganhos.

Além disso, contando com um rigoroso controle de qualidade, o pallet padrão PBR oferece grande durabilidade.

Observadas as boas condições de armazenagem e movimentação, existem registros de uso da solução por 5 anos sequenciais sem perda de qualidade.

+Veja: Por que usar o PBR?

Mas o pallet padrão PBR é para todos?

Embora tenha sido desenvolvido para atender o setor de supermercados, o palete PBR pode ser utilizado por empresas de diferentes segmentos de atuação, desde que observadas algumas premissas: medidas externas padronizadas e capacidade de carga distribuída.
Se o seu setor ou produto obedece a essas características, o palete padrão brasileiro pode ser uma excelente opção para a sua empresa reduzir custos com a logística e tornar-se mais competitiva.

Para fazer o bom uso do produto, garantindo a capacidade de carga de 1.200 kg, é preciso obedecer algumas regras, sendo elas:

  • Armazenar os paletes somente em estruturas porta-paletes, nunca sobre outras mercadorias;
  • Utilizar apenas estruturas porta-paletes produzidas de acordo com as normas de segurança, proporcionando apoio contínuo nas partes de frente, de trás e ao longo da largura do palete;
  • Distribuir a carga de forma uniforme sobre toda a superfície, nunca pontualmente em apenas parte das tábuas;
  • Garantir que os garfos das empilhadeiras alcancem a totalidade da profundidade no sentido em que está sendo levantado.

Com esses cuidados na operação, o PBR se torna um importante aliado da sua logística, aumentando a qualidade de seus processos ao mesmo tempo em que reduz os custos e perdas, tornando sua empresa mais competitiva.

Em tempos que reduzir custos sem perda de qualidade é uma obrigação para quem deseja se manter relevante no mercado, acertar na escolha do palete a ser utilizado na movimentação e armazenamento é fundamental. Faça a diferença em seu negócio com o pallet padrão PBR.

Continue acompanhando nosso blog e saiba mais sobre os paletes e como eles podem fazer a diferença para a sua empresa. Para ficar por dentro de todas as novidades da Haas Paletes, siga nossa página do Facebook.

Até a próxima!

P.S.: Ah, se você ainda tem dúvidas sobre o assunto, não deixe de ler o nosso artigo: “Palete Padrão Brasileiro: principais dúvidas sobre o material

Postado por Haas Madeiras

Entre em Contato